Cerca de 4 em cada 10 tocantinenses estão negativados, aponta CDL Palmas

  • 05 de fevereiro de 2020 - 14:14



De acordo com dados do Serviço de Proteção a Crédito (SPC)  Brasil, o país tem, atualmente, cerca de 61 milhões de pessoas com acesso ao crédito restrito, por estarem com seus CPFs negativados. Ainda de acordo com os dados, a Região Norte é a que, em termos proporcionais, possui o maior índice de inadimplência: dos 12 milhões de habitantes, 5,9 milhões estão negativados, ou seja, 47,2%. 

 

Os dados do SPC, levantados pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas, mostram ainda que a inadimplência atinge, atualmente, cerca de 425 mil tocantinenses, o que representa 38,4% da população adulta do estado, ou seja, cerca de 4 em cada 10 tocantinenses. Para Silvan Portilho, presidente da CDL Palmas, é momento dos lojistas planejarem ações para auxiliar na recuperação de crédito. “O país vem melhorando e a economia se recuperando, apesar de ser a passos lentos isso já é uma grande vitória para o comércio. Neste momento, nosso estado está com uma média de devedores menor que a da Região Norte, o que já nos mostra otimismo. Agora é hora de traçar estratégias para que esses números sejam ainda melhores”, disse. 

 

De acordo com o levantamento, a participação mais expressiva de devedores está na faixa etária de 30 a 39 anos (27,4%), seguido por 40 a 49 anos (20,8%). Os adultos que têm entre 50 e 59 anos ocupam o terceiro lugar no ranking (16,4%), seguidos pelo de 25 a 29 anos (12,7%). As pessoas entre 18 e 24, devem menos (5,5%) que os estão entre 65 e 84 anos (7,6%). Destes inadimplentes, 50,7% são homens e 49,2% são mulheres.

 

No que tange ao número de dívidas em atraso por setor credor, o levantamento mostra que o comércio é o que mais tem dívidas a receber no Tocantins (42,2%). Os bancos têm 33,6% dessas dívidas em atraso para receber; o setor de comunicação (internet, telefone) ocupam o terceiro lugar com 11,6%. Outros setores somam 8,4% e água e luz 3,9%.